quinta-feira, julho 20, 2017

Justiça

Hoje sinto-me bastante mais tranquilo, descansado e apreensivo visto que a reunião com o meu advogado VT correu bastante bem, esclarecedora e num clima de grande entendimento. Sinto que fiz muitíssimo bem ter mudado de advogado porque, para além de competente, este percebe bem melhor a questão, assim como me esclareceu e descansou bastante.
Como eu estava à espera, um olhar profissional e distante relativiza as situações e os factos, colocando-os na dimensao certa, sendo precisamente isso aquilo que eu precisava de ouvir. Para além de que a moldura penal é menor do que eu pensava. 
De realçar Ainda que nem há a certeza de se chegar a julgamento, visto que este processo vai ser analisado pelo Ministério público, que resolverá se há ou não motivo para seguir em frente. O que também demorará bastante tempo segundo o casuístico.
Estando este assunto bem encaminhado, resta-me seguir em frente, resolver outros pequenos assuntos pendentes e encarar a vida da melhor forma possível, bem como tentar equacionar frontalmente a minha vida financeira.
O meu consciente está cada vez mais a actuante, mais presente e a aperceber-se duma realidade que esteve sempre escondida e ausente; felizmente que, neste momento, me conhecendo cada vez melhor, duma forma realista, positiva e verdadeira. A última relação que tive, foi muito útil para saber o que não quero mesmo, nem que tenho de fazer fretes seja pelo que for ou por quem for. Assim como mais vale terminar algo numa fase inicial e precoce quando se tem a certeza de que não vai resultar ou se tem dúvidas acerca desse mesmo relacionamento, do que estar a prolongar artificialmente algo condenado desde sempre. 
Por isso mesmo, vou terminar algo que nem sequer começo realmente porque não é aquilo que quero, nem quero passar a vida a ter de ver telenovelas ou algo parecido, sem uma conversa interessante ou algo parecido. Neste momento sei bem o que não quero bem como daquilo que preciso. E se me acho interessante, com know how, cultura, conversa, é natural que procure o mesmo. 
Ou então tem de haver uma grande atracção física e uma grande vontade de estar com essa pessoa pelo que ela representa e consegue fazer. Também a FELICIDADE pode estar em alguém que seja o oposto de nós mas conseguir atingir-nos com a sua química e empatia.
Quero sentir-me cada vez melhor comigo, estar em paz comigo e com a minha identidade, não "mendigar" nunca mais migalhas de afecto ou Amor a quem quer que seja, ter o meu espaço, respeitar o espaço alheio e de cada qual, é seguir com uma vida real, verdadeira e positiva. De preferencia com amigos, conhecidos e todos aqueles que, de algum modo, se cruzam comigo nesta nossa vida.
Por isso e por causa disso, que o meu SORRISO consiga ser sempre forte, empenhado, realista e verdadeiro para que consiga ter comigo a FELICIDADE de que sou merecedor. Todos nós o somos...

quarta-feira, julho 19, 2017

Cansaço

Chuva.... este tempo completamente alterado e estranho, baralha as pessoas e, talvez, faça mal à saúde e boa disposição de todos.
Estas alterações climáticas são, cada vez mais, uma evidência; não é normal, ou não era normal, chover nesta altura e estarem temperaturas tão baixas. Tenho pena das pessoas que estão de férias e que, tirando a praia, pouco ou nada têm para fazer. Para mim, não é nenhum problema porque até não gosto muito de praia, mas para muita gente é super aborrecido.
Quanto ao resto, tudo corre normalmente dentro da anormalidade destes tempos. Faltas, desmarcações, falta de investimento nos dentes, poucos trabalhos bons e grandes, pelo que também pouca entrada de dinheiro fresco e necessário. Também nesse aspecto está a ser um Julho atípico porque, normalmente, era um mês em que as pessoas gastavam mais, investiam em trabalhos bons. Mas este ano nada de nada.
Temos de ter muita paciência. Ir aguentando o barco, bem como diminuindo os encargos financeiros, alterando prazos e ir vivendo da melhor forma possível.
No campo pessoal e afectivo, gostava de resolver os diferencia que existem, nomeadamente com o meu filho mais velho, esquecer as mágoas com os meus amigos e aceitar tranquila e pacificamente tudo aquilo que tenho e quero que seja a minha vida. 
Mas também é que verdade que, eu mesmo, não entendo muito bem o que quero e o que gosto porque assim como quero alguém, também quero a minha liberdade e estar com quem quero, o que é um pouco contraditório, visto que pareço querer duas coisas inconciliáveis.
Sinto-me cada vez mais cansado, mais farto de tudo e de mais alguma coisa, não encontrando sossego, tranquilidade em parte alguma ou onde quer que seja. As pessoas com quem sinto maior afinidade, não estão interessados em relações ou compromissos nem tão pouco querem estabilidade ou segurança, mas apenas diversão e um programa esporádico. É bom mas não o suficiente para me preencher, principalmente porque gosto de chegar ao fim de semana e saber que tenho alguém com quem partilhar o dia, os factos e acontecimentos.
Nem que seja estar em casa, a ler, a falar, a fazer o que apetece sem qualquer compromisso... assim como tenho saudade de acordar com uma pessoa a meu lado e ficarmos a ver o céu, ouvir os barulhos da rua simplesmente a dois.
Talvez um dia consiga de novo ter tudo isso,duma forma tranquila, sem ruídos excessivos e com uma aceitação plena de mim, dos outros e de tudo o que me rodeia. Sempre com a vontade de ter um SORRISO brilhante, uma satisfação interior e Ainda saber que ainda é possível sentir a FELICIDADE de estar vivo e de bem com a vida e com as pessoas.



terça-feira, julho 18, 2017

Expectativas

Mais um dia nesta caminhada da vida, neste percurso que devo fazer duma forma cada vez mais consciente, positivo e saudável. Pensar antes de agir, ter consciência das minhas compulsões e lutar contra elas, bem como abre os meus limites e respeitar os espaços individuais das outras pessoas.
É uma espécie de luta comigo mesmo, aperceber-me dos factos e combater os meus excessos, sabendo e acreditando em mim e na minha pessoa. Sinto. Cada vez mais, que sou uma pessoa válida, que posso estar ou relacionar-me com outros duma forma saudável, "normal" e positiva sem pretender conquistar por conquistar, seduzir por seduzir ou seja o que for, mas apenas e tão só criar raízes e bases para esse mesmo entendimento e posicionamento na vida.
Ontem estive quase todo o dia extremamente angustiado, tendo hoje percebido que é, talvez, receio de não conseguir fazer as coisas como acho que devem ser feitas, de estragar a possibilidade que algo aconteça pelas minhas compulsões ou obsessões, de não respeitar a esfera pessoal de cada pessoa.
Felizmente que, nestes últimos tempos, tenho conhecido pessoas muito diferentes das muitas que conheci num passado recente; pessoas duma outra faixa etária, com outros horizontes, outros interesses, outras mais valias. Curiosamente também tenho medo de perder o meu espaço próprio a que me vou habituando duma maneira muito peculiar. Há também o reconhecimento de que tenho de acabar de jogar com as pessoas e seleccionar seriamente as que me interessa e trazem mais valias.
Por outro lado, tenho pena do afastamento existente neste  momento com os meus amigos mais chegados sendo verdade que eu não lhes ligo, mas também eles não fazem qualquer tentativa de aproximação. Tenho Ainda muito presente a forma como fui tratado e o modo como procederam. Vou desculpar um dia, certamente que sim, mas uma certa magoa e dor não deixam de estar presentes. 
Afinal que Luís quero ser ? A eterna criança que existe em mim, sempre à procura dos afectos e carinhos de todos, a querer agradar a gregos e a troianos, a sublimar o que realmente sou ou o adulto consciente, em igualdade de situações, responsável pelos meus actos ? Isto é, quero ser um adulto na sua plenitude, mantendo o meu lado lúdico e "infantil" duma forma positiva e saudável, sem ter de mendigar afectos ou Amor de quem quer que seja.
Se o lado financeiro estivesse devidamente equilibrado e resolvido, certamente que estaria bastante mais tranquilo e pacificado, mas é algo que me preocupa bem como a diminuição dos rendimentos e a inconstância dos doentes/clientes que, muitos deles, têm pouco ou nenhum respeito pelo meu tempo ou por mim. O que é lamentável...
Mas, duma forma ou doutra, vou conseguir conciliar todas estas facetas duma forma saudável, responsável e integrada, sempre com um SORRISO empenhado e consciente de que a FELICIDADE é construída por mim, sendo eu o único espontâneo pelo que me acontece e tenho.
Essa consciência de que " é em nós que  é tudo" faz toda a diferença em mim e nos meus relacionamentos com as muitas pessoas que conheço e vou conhecendo nesta minha caminhada.



segunda-feira, julho 17, 2017

Angústia

Mais uma semana... penso que será a penúltima antes das férias mas ainda tenho e devo trabalhar bastante para pagar as contas todas que tenho e reservar algum para o mês de Agosto.
Hoje sinto-me deveras estranho sem saber muito bem o motivo; uma certa angústia, uma estranha ansiedade que só posso relacionar com a vontade que tenho de conseguir alcançar o que quero, sem estragar isso mesmo com as minhas pressas, impulsividades e obsessões estupidas.
Quero conseguir estar tranquilo, procurar um equilíbrio entre o que é possível e o que quero, respeitando acima de tudo a esfera pessoal da outra pessoa, a sua forma de estar e a sua maneira de ser. Mas curiosamente estou com uma grande ansiedade como se fosse acontecer qualquer coisa de anormal ou de muito estranho. Espero que nada disto se confirma.
Estou muito cansado mesmo das muitas coisas inúteis que me rodeiam, que fazem o seu caminho na minha vida, desejando, precisando de entrar numa rotina saudável, num espaço diário. Romão, bem como encontrar a tal tranquilidade e paz de espirito que quero.
Neste momento, tenho, mais do que nunca, de ser racional, inteligente e consciente das minhas limitações, das minhas potencialidades, dos meus defeitos e qualidades para conseguir alcançar um dos meus objectivos de vida neste momento. Isto é, encontrar finalmente uma pessoa que me dê tranquilidade, calma, resguardo, Carinho e Amor duma forma desinteressada, plena e cheia de afectos.
Não posso "invadir" o espaço de outrem, como costumo fazer tendo que prestar atenção ao que a outra pessoa também quer e não agir como um tanque de assalto a querer conquistar pela força o que tem de ser conquistado pela razão, pelo sentimento e pela consciência. Este medo de não ser capaz deixa-me bastante ansioso e preocupado porque, agora, não quero falhar uma vez mais.
Duma vez por todas, quero libertar-me deste modus vivendus que tem sido o meu dia a dia, deixar de procurar seja o que for, tranquilizar-me, estar calmo e seguir a vida duma forma bem diferente. É o que mais quero neste momento porque estou bastante cansado de muita coisa e quero, preciso de mudar completamente o rumo da minha vida e os paradigmas em que tenho vivido.
Está na altura de fazer diferente, de ouvir a razão e a consciência, bem como de olhar com outros olhos e outra perspectiva - mais serena e realista - para mim próprio, para tudo o que me rodeia e que faz parte do meu presente, que tem de ser completamente diferente do que foi até agora. Espero ter encontrado finalmente um dos caminhos que quero, esperando ser capaz de concretizar o que quero duma forma inteligente, visto que estou a lidar com pessoas"normais" e que não precisam de mim doutra forma, senão pelos afectos e pela minha maneira de ser. Quero conseguir....
Espero que o meu SORRISO consiga ficar Ainda mais forte, luminoso e vencedor para que a FELICIDADE seja cada vez mais uma realidade na minha vida e no meu quotidiano.

domingo, julho 16, 2017

Domingo

Domingo... ontem estava à espera dum amigo para jantar que, infelizmente, não pode vir por motivos profissionais, pelo que jantei sozinho. Mas depois fui sair e, como vai já sendo costume, fui encontrando pessoas, conhecendo outras ate que dei de caras com o meu grande amigo e mana do coração e fomos acabar a noite no F. Que está francamente fraco, com um show mau e um ambiente cheio de estrangeiros.
Mas acabou por ser divertido, diferente e assim se passou o tempo, para além de ter conhecido uma pessoa extremamente interessante que quero continuar a conhecer.
Nesta fase da minha vida em que tudo me parece bastante confuso, em que cada dia que passa vou tendo novas experiencias, conhecendo mais gente, gostava de ter algo mais sólido, mais consistente sem ter de andar constantemente a conhecer pessoas e caras novas.
Tenho andado a falar bastante com uma pessoa que se encontra a quase 4000 quilómetros; parece ser uma pessoa integra, solida, bem formada e falamos imenso, esperando que venha a Lisboa para nos conhecermos ao vivo e a cores. Sinto uma absoluta necessidade de ter alguém que me acompanhe e que esteja comigo duma forma diferente e completa.
Tenho pensado bastante em muita coisa, chegando à conclusão que cometi muitos e muitos erros, mas que também fiz coisas muito boas e positivas. Sei que, neste momento, tenho de ter a consciência do que quero efectivamente e do que me é possível, bem como saber que há pessoas que, eventualmente, possam estar interessadas em mim pelo que sou, estou e ainda pela minha experiencia de vida e de know how. Essa certeza faz-me bem e ajuda-me a viver este dia a dia.
Apercebo-me que uma das coisas que me "baralhava" bastante era o facto de não poder programar tudo como era habitual, por falta de interlocutor presente e válido, mas agora até começo a gostar deste imprevisto e destes programas que se vão construindo e fazendo. Tenho tido sempre surpresas e algumas até bastante boas.
Um grande amigo recente, a quem chamo o meu príncipe, pediu-me o site deste blogue para começar a ler; felizmente que se vai fartar rapidamente porque este blogue é, cada vez mais, algo bastante introspectivo e intimista que me ajuda a equacionar os factos, as pessoas e os acontecimentos que surgem na minha vida e no meu quotidiano. Muita coisa que vou descobrindo, analisando e pensando porque não consigo contar tudo ao meu querido AA.
De qualquer forma, a vida tem de continuar desta forma ou seja como for, na certeza de que o importante mesmo é conseguirmos ter um SORRISO forte, luminoso e cheio de forma a que a FELICIDADE possa fazer parte da nossa vida.
PS: ao fim do dia vou jogar o meu padel... faz-me muitíssimo bem 


sábado, julho 15, 2017

Diversos

Tenho mesmo de ir à bruxa... não sei se existem, mas pelo sim e pelo não é melhor lá ir, porque tudo me acontece, tudo surge e em vez de andar em frente parece que anda para trás. Agora foi um pneu à vida e substituição dos dois pneus da frente, ou seja, poupar dinheiro não é comigo.
Ontem fui jantar ao Palácio Chiado onde estava para ir há muito tempo; palácio lindissimo do século XVIII, pertencente aos Barões de Quintela e agora aproveitado para um espaço de restauração bastante bem conseguido. Comeu-se muito bem, bebeu-se também em espaços distintos em boa companhia e numa optima conversa. Felizmente que vou conhecendo pessoas e tornando-me mesmo amigo das mesmas e elas de mim.
Depois fui ainda beber um copo, tendo encontrado mais amigos e feito outros novos, num acrescentar de pessoas à minha agenda. Gosto deste tipo de actividade social, bem como de ir conhecendo pessoas, vidas, factos e acontecimentos. Uma dessas pessoas tem uma vida que me parece fascinante e vive há dois anos na India, já tendo passado por muitos outros sítios.
Também estou a conhecer uma pessoa que, por questões profissionais, está em Africa e que é especialmente interessante, esperando conhece-la quando vier a Lisboa num tempo próximo. Assim vou estando em contacto com muitas pessoas, culturas e vidas diferentes.
Ontem ainda ao jantar tive uma conversa interessantíssima, com uma perspectiva de vida muito gira e oportuna.
Hoje acordei cedo, como habitualmente, para fazer as compras habituais de sábado, tendo ido depois à oficina buscar a conta da revisão - e não se pode ter carro neste momento - ao Allegro comprar umas coisas que precisava do supermercado, dar uma volta pelos saldos - tendo comprado duas peças de roupa - e finalmente ter ido à exposição multimédia do Van Gogh na cordoaria Nacional. exposição fantástica,  viva, duma interacção imensa. Sendo um dos meus pintores favoritos, adorei mesmo esta exposição. Assim como também quero ir ver a outra exposição que lá está acerca das famosas figuras de terracota chinesas...
O pior foi que, ao bater, num passeio furei um pneu; tive de esperar quase uma hora pelo reboque - porque estão ocupadíssimos com acidentes e afins - para o ir pôr numa oficina de pneus. Estou à espera que acabem para ir buscar o carro.
Entretanto comi uma sopita - porque perdi o apetite - e fiz uma coisas de culinária para a semana,. assim como fui adiantando o jantar porque hoje tenho cá um amigo a fazer-me companhia e a jantar comigo. Nada de especial, mas sempre se tem de fazer alguma coisa.
Agora vou buscar o carro, para conseguir ainda descansar e passar pelas brasas para estar bem humorado e bem dispostio mais logo ao jantar, para, se calhar, ainda irmos sair. Amanhã domingo quero descansar mesmo, tendo como actividade um jogo de Padel ao fim da tarde.
Um grande SORRISO com a vontade de que não me aconteça mais nada de nada e que a FELICIDADE possa estar comigo como desejo e quero. E talvez até mereça
PS: estes conhecimentos que vou fazendo vão originando algumas amizades e pessoas que vão permanecendo na minha vida e se vão tornando importantes
 

sexta-feira, julho 14, 2017

Dúvidas

Há um cansaço entranhado em mim de muita e muita coisa, de decepções, de pessoas, de obsessões, de tristezas, de alegrias, de tanta e tanta coisa que me preenchem os dias e que me vão causando mesmo uma grande e enorme prostração.
Não me consegui levantar, cumprir as minhas obrigações porque sinto estar a perder tempo em inutilidades, sem preencher a minha vida como queria e acho que tenho direito.
Ontem fui chamado à atenção por amigos pelo dever que tenho de lhes dar explicações acerca deste processo em que estou envolvido; é verdade que sim mas também gostava de ser apoiado sem ser questionado, sem precisarem de explicações adicionais. Houve quem, desde logo, me desse as informações que pedi e outros precisam primeiro de perceber. Acho que têm esse direito mas esperava outro tipo de atitude e de actuação. Mas percebo e compreendo.
Começo a conseguir resistir aos cantos de sereia, não embarcando em situações inúteis e dispensáveis nos tempos que correm. Sobretudo quando se exige sempre algo em troca que não quero fazer ou dar. Estou farto de ser utilizado, usado e abusado. Por isso é estou orgulhoso de mim, disse não a mais situação que seria apenas e tão só uma troca de serviços sem qualquer utilidade.
E vão começar o fim de semana... algumas coisas combinadas e Ainda quero ter tempo para mim para estar descontraído, relaxar, pensar, descansar e perceber quem realmente interessa, quem está comigo ou deixa de estar na certeza de que tenho de arrumar duma forma certa a minha vida. 
Tenho também de aproveitar da melhor forma estes meus últimos anos de vida, mas duma forma responsável, consciente e sensata, mesmo que me possa sentir sozinho, mesmo que a vida não me corra como eu desejo. Mas como me diz o AA colhemos o que semeamos e eu fiz uma sementeira com muitos erros e muitas opções erradas, pelo que não me posso queixar do que me tem acontecido. Só espero encerrar este capitulo quanto antes e entrar noutro ciclo de vida. 
Mas deixemo-nos de ter pena de nós próprios, sigamos em frente, façamos algo de positivo na vida e com um SORRISO forte e luminoso na certeza de que, talvez, Ainda consiga que a FELICIDADE bata à minha porta. Vou conseguir 

quinta-feira, julho 13, 2017

Contradições

Ontem um jantar muitíssimo agradável. Bem disposto e interactivo com as minhas "velhas" amigas de curso.... é sempre bastante agradável estar com elas, passar bons momentos de distracção, boa disposição e de conversas soltas e descontraídas.
Esse momentos apagam os muitos outros em que, duma forma ou doutra, me sinto obsessivamente atraído por luzes que não conduzem a nada a não ser à inutilidade do tempo perdido, ao cansaço e desgaste mental permanente e intenso.
De facto, a contradição entre o que faço e o que sinto, de revolta e de zanga comigo mesmo, leva a situações extremas e compulsivas de completamente muito pouco saudáveis e de atitudes muito negativas. Mas está nas minhas mãos controlar tudo isto.
Pode-se ter uma loucura saudável e acho que a tenho quando me entrego a jogos lúdicos, quando entro no espírito infantil e noutras situações, mas o grave é a loucura mental e obsessiva que tenho por vezes. De facto, há momentos em que ao entregar-me a pessoas, atitudes ou a comportamentos completamente erráticos, inconsequentes e negativos apenas procuro, talvez, punir-me ou castigar-me de qualquer coisa em vez tar seguir aquele caminho que já sei ser o correcto e o certo. 
Tenho e devo, cada vez mais e em cada momento, estar de bem comigo próprio, não me violentar nem me perder em obsessões e inutilidades para conseguir manter o meu SORRISO e a minha FELICIDADE.
PS: talvez o chamado meu núcleo duro esteja a perceber e a compreender a minha postura, assim como eu compreendo a deles. Sei que a Amizade permanece e se Mantém , mas também sei que há/houve ténues fios que se quebraram para mim. E até admito que posso não ter razão em muita coisa mas é o que sinto.




quarta-feira, julho 12, 2017

Sorrisos

Mais um dia.... pouco a pouco os dias vão passando, tudo ou quase tudo se vai compondo e as férias começam a ser quase uma realidade. Mas sinceramente cada vez menos sinto qualquer vontade de estar nesta rotina e neste dia a dia. 
Infelizmente a vida continua tendo de encontrar o meu rumo, o meu caminho e a consciência de que há apenas um caminho que se chama verdade, rectidão e respeito próprio.  
Nestas férias tenho mesmo de relaxar, descontrair e tentar, mas tentar seriamente orientar a minha vida, acalmar a minha sofreguidão de muita coisa, recolher-me em mim e descobrir como viver comigo mesmo e para mim. É o mais importante neste momento.
Sei que estou numa fase bastante difícil da minha vida, uma vez mais; bastante aéreo, cheio de contradições e necessidades que não consigo, de forma alguma satisfazer ou realizar. Pergunto-me se mais alguma vez conseguirei ter uma vida estabilizará, normal e realmente válida. Sem estas andanças, estes sobressaltos e muitas vezes esta angústia existencialista.
Se ao menos conseguisse desistir de muita coisa, enveredar por outros caminhos, perceber de consciência o que é melhor para mim e não estar permanentemente a pôr tudo em causa, nem tão pouco perseguir moinhos de vento que são apenas e tão só inutilidades e coisa alguma.
Sinto muitas vezes estar num círculo vicioso permanente sem saber sair dele, sem conseguir quebrá-lo ou dar a volta duma forma definitiva e completa, tendo muitas vezes a vontade de não estar aqui agora e neste momento. Mas a menos que algo aconteça, aqui tenho de continuar e aprender com os meus erros.
Sinto-me talvez numa certa travessia do deserto em que vou mudando de paradigmas, de amigos - que vão passando por mim - de realidades, tendo de manter na aparência um atitude e um comportamento que nem sempre corresponde ao que realmente sinto. E sinto-me cansado e depressivo again and again.
Muita coisa se passou, muitas mais se passa e hão-de passar tendo apenas que estar preparado para tudo isto e muito mais que seja preciso, apesar desta falta de vontade e de ânimo. Das desilusões com as pessoas que tenho tido, com os meus entusiasmos  imediatos, com a minha pressa em seguir em frente, queimando etapas e querendo que os outros sejam como eu o que, manifestamente, não é possível. 
Mas ou consigo vencer e seguir em frente ou então nada faz sentido e não vale a pena continuar assim e desta forma, devendo tirar as devidas ilações deste facto. Tudo tem a vida e neste mundo.
Um SORRISO ??? Gostava de o ter duma forma mais luminosa e forte, para que conseguisse Ainda ter alguma FELICIDADE na minha vida, sem andar embrulhado em fait divers ou a colher os frutos das minhas contradições e parafilias.



terça-feira, julho 11, 2017

Processos

Ontem o dia tive na PSP a (não) prestar declarações numa queixa que foi apresentada contra mim, sem pés nem fundamentos mas que, infelizmente, tem de ser respondido e feitas as diligências necessárias. Uma vez mais estou arguido num processo, que era mesmo o que eu precisava neste momento.
Já estive nesta situação por uma acusação de difamação que foi arquivada e ficou, felizmente, arrumado. Na verdade os caminhos pelos quais me metia são duma estupidez incrível e com estas consequências. Espero, desejo sinceramente que isto seja a ultima vez em que estou metido nestas andanças e nestes problemas. Para além de que me sinto profundamente envergonhado e humilhado. É triste chegar ao sessenta anos e estar perante problemas destes, afastado e longe dos meus amigos e à procura não sei bem de que nem de quem. 
Está mais do que na altura de mudar drasticamente de rumo, de caminho e de orientação visto que se continuar a meter-me nestes trilhos poderei acabar bastante mal. Tenho duma vez por todas de meter na minha cabeça que estes disparates e erros têm de acabar e terminar duma vez por todas porque, efectivamente, já não tenho idade para estas coisas e quero estar em paz e tranquilidade.
Esta necessidade de encontrar um caminho que não seja o meu próprio caminho, esta busca dum objecto externo que se projecte no meu EU é algo completamente errado e disparatado porque sei, e cada vez mais tenho essa consciência, que  apenas devo contar com a minha força, a minha inteligência e empenho em descobrir-me e mudar.
Também quero encontrar-me no meu refúgio, na minha pessoa e no meu espaço duma forma silenciosa, tranquila e pacífica sem estar com mais alguém sem ser eu próprio e a minha pessoa. Nesta minha narrativa de vida gostava que para a posteridade eu fosse recordado duma forma positiva e como alguém que tivesse feito algum bem e não por estas porcarias e desvarios. Vamos a ver que legado vou deixar se é que deixarei algum...
Duma forma ou doutra é mais do que tempo de ultrapassar todo este passado, de me reorganizar duma forma completamente diferente, de não procurar afectos onde eles não existem nem tão pouco podem existir porque afectos, sentimentos, Amizade ou Amor não se pedem nem se impõem porque tem de se sentir duma forma expontânea e sincera. 
Esta minha obsessão para "comprar" afectos, amizades ou Amor é algo completamente errado e distorcido por todas as razões e mais algumas, mas fazem parte dum padrão de comportamento que me caracterizou e que foi parte integrante da minha pessoa. Espero ter irradicado completamente determinados tipos de obsessões e ter percebido que o caminho passa sobretudo por mim e através de mim e  NUNCA por meio doutras pessoas sejam elas quais forem.
Um SORRISO envergonhado, mas com a certeza de que estou a aprender a ser diferente, a encarar a vida doutra forma, bem como a ter uma FELICIDADE pessoal e interior consistente e positiva.

segunda-feira, julho 10, 2017

Semana

Início de mais uma semana a caminho das tão desejadas férias... o fim de semana terminou com mais umas das tais surpresas inesperadas que, por não ter sido programado ou combinado antecipadamente, foi extremamente bom e positivo.
Sinto que, não só dentro de mim há muita coisa boa e para explorar, como também que existe muita gente honesta, empenhada e positiva por aí, só tendo que as descobrir e aproveitar.
Neste momento também sei qual é, exactamente, o meu ponto mais sensível e que me faz ficar bastante alterado e com alguma razão. Não são as pessoas, Não é não ter ninguém nem tão pouco estar numa certa encruzilhada da vida, mas sim a situação profissional e financeiro do momento. 
Isso é algo que me preocupa bastante como é evidente, porque tudo o resto se faz e se compõe mesmo os problemas pessoais, de Amizades ou afins... mas tenho de ter uma estabilidade firme e não sentir que me movo em areias movediças.  Espero e desejo que esta fase passe o mais rapidamente possível.
Há neste momento muita coisa no meu pensamento, umas boas e outras menos boas, mas tudo fazendo parte do meu crescimento e amadurecimento pessoal, porque na verdade muito da minha vida passada é para esquecer, ou antes, para aprender o caminho que não devo percorrer de novo, nem tão pouco cometer os mesmos erros ou disparates. A mudança tem de se basear no conhecimento, na vontade e no empenho de querer fazer mais e melhor.
Estou com um enorme interesse em aprofundar um conhecimento recente porque existem grandes afinidades e interesses comuns, sendo talvez uma das pessoas mais interessantes que conheci nestes últimos tempos. Com calma, segurança e vontade talvez cheguemos a algum lado.
Hoje Não tenho muita vontade de escrever, pelo que aqui fica o meu SORRISO cheio de entusiasmo e de vontade de conseguir alcançar a minha FELICIDADE.



domingo, julho 09, 2017

Domingo Cinzento

Mais um domingo  deste mês de Julho... ontem jantar na zona da Ribeira com um amigo que não via há muito e que adorei rever. É uma pesssoa fantástica, com uma força imensa e uma narrativa de vida cheia de força, entusiasmo e energia, para além de ser um vencedor.  Gosto muito dele.
De resto, ontem foi um dia para descansar o possível, mesmo tendo ido jogar Padel, compras de supermercado, fazer alguma comida porque estava cansado apesar de não conseguir dormir como quero e desejava. Mas sinto-me bem e tranquilo.
Hoje vou almoçar com Família, minha Mãe e irmãos à beira rio e depois logo verei o que faço ou não.. tudo depende da vontade e dos programas possíveis. Também tenho de descansar um pouco.
Neste momento continuo ainda magoado e triste com a situação dos ditos meus amigos de coração, pelas atitudes tomadas e sobretudo pela ausência de qualquer feedback e interesse em resolver parte da situação o que seria extremamente fácil desde que, pelo menos, assumissem o erro. Mas talvez tenha sido mesmo propositado e deliberado e se assim é, será melhor esquecer e seguir em frente como o devo fazer.
A vida dá muitas e muitas voltas e devemos  saber orientar o nosso percurso ao que nos vai surgindo. Reparo que, neste momento, consigo ser muito mais frontal com as pessoas, não escondendo o que sinto e dizendo na hora como estou; não precisando de "mendigar" amor ou amizade estou muito mais à vontade para comentar, dizer ou zangar mesmo sabendo, e também é uma mudança, que nunca posso  ter toda a razão mas que posso ter alguma bem como que não são os outros que têm as culpas todas, mas que também eu as tenho. Nuns casos mais e noutros menos...
Estas mudanças que vou constatando em mim, envolvem grandes alterações no pensamento e sobretudo no sentir, dando-me maior consistência, maior segurança e maturidade, sabendo que o caminho ainda é logo e que, muitas vezes, parece ser demasiado difícil e doloroso. Mas necessário...
Pode não parecer mas a verdade é que o meu pensamento está bastante mais desenvolvido, bem como a forma como consigo analisar no momento os factos, situações e pessoas, tirando as conclusões possíveis, com uma sensibilidade mais apurada mas mais consciente, bastante mais, das faltas e erros próprios que possa cometer ou fazer.
Felizmente que já consigo descriminar o que possa não fazer bem e a minha quota parte da culpa em determinadas situações, assim como também analisar e escrutinar o que acontece à minha volta. Continuo bastante, muito mesmo, sensível à falta de atenção, à falta de cuidados e daquilo que acho ser o normal entre amigos e pessoas que se gostam, que é essencial para manter essa mesma Amizade. em tudo isto que se passou, vejo ou posso ver neste desinteresse, algo de intencional e de vontade de magoar, mas como já não me considero o centro do mundo nem de vontade, vou pensando que foi um lapso inconsciente e não malévolo. Assim fico mais tranquilo!
Daqui a menos dum mês estarei de férias, a relaxar pela Bulgária e pelo Algarve; também este ano os meus ditos amigos não me irão convidar para ir ter com eles, como nunca o fazem, apesar de outros estarem sempre convidados e de portas abertas. O argumento de que não é preciso dizer nada não me serve rigorosamente de nada, porque vou ao Algarve para casa de pessoas que me estimam bastante e fui convidado. Alias foi-me apenas perguntado se queria ir que a casa estava à disposição. Faz toda a diferença e é assim que eu faria de tivesse alguma casa algures. 
Que felizmente não tenho porque nunca quis uma segunda casa pelo trabalho e despesa que isso comporta, mas até que, neste momento, gostaria de ter um retiro e algum sítio para onde pudesse escapar de tudo e de todos. Mas como não há e durante muito tempo sempre tive a sorte de usufruir de espaços que, não sendo meus, os sentia como tal. Ainda sinto uma enorme saudade de Sto André, com todas as memórias que me desperta, e mais recentemente da Cotovia, onde fui bastante feliz e onde me sentia tão bem.
Quer num caso quer noutro são locais do passado onde, dificilmente, voltarei por razões e motivos distintos. Apesar de ter pena, tenho, felizmente, as recordações, as memórias e ate as provas físicas de que estive lá e de que fui feliz.
Por isso tenho motivos para que, hoje, possa ter um SORRISO forte e luminoso neste caminho em que procuro - e muitas vezes encontro - a minha FELICIDADE porque tenho e devo olhar para todo aquilo que tenho de positivo e de bom na minha vida, bem como de pensar que ainda hei-de encontrar e ter tudo aquilo que ainda quero da vida.



 

sábado, julho 08, 2017

Surpresas

Cada vez mais, o inesperado, o imprevisto, o não combinado é uma surpresa positiva e extremamente confortável. Assim foi, uma vez mais, ontem com a completa alteração de programa por indisposição de uma das pessoas combinadas. Assim foi jantar com um amigo e depois fomos para a noite, tendo esta acabado perto das cinco da manhã e  sido excelente.
Estes programas não calendarizados, que se vão desenrolando são, quase sempre, uma surpresa e algo que sabe muitíssimo bem porque saem fora da rotina e predispõem bem.
Dormi umas 3 a 4 horas porque não só acordei à hora que queria para ir dar as minhas voltas habituais, como também tinha jogo de Padel às 11.00 e pensava ir ao supermercado antes do jogo. Mas acabei por só ir depois do jogo e antes de almoçar, tendo comprado tudo o que necessitava menos uma coisa ou dois que tem de ser no Corte Inglês. Almoçei perto das três da tarde e agora vou fazer a minha sesta para depois ir jantar, novamente, fora.
Hoje fico por aqui e apesar de ter perdido a chave de casa ( que ainda espero que esteja no campo onde joguei ), estou bem disposto, com um enorme SORRISO consciente de que a FELICIDADE pode ser possível se estivermos de bem connosco próprios. Quanto melhor nos sentirmos, mais facilmente estaremos nessa "onda" bem como e cada vez mais a Amizade, verdadeira, sincera e desinteressada, mas empenhada e sentida tem também um papel essencial na nossa idiossincracia.

sexta-feira, julho 07, 2017

Sexta

Conseguimos chegar a sexta feira vivos, de saúde e mantendo o salutar estado de loucura, decretado há uns dias; assim não me sinto responsável por nada nem ninguém e tudo me é perdoado.
A propósito disto a análise de ontem foi bastante produtiva por motivos vários como relatei e continuo a pensar porque aquele tema nunca foi abordado. Talvez seja mais um segredo que se está a ir, nesta autêntica maré de descobertas, revelações e de factos. 
Noutras frentes, continua tudo na mesma, ou seja, o silêncio mantém-se à excepção duma pessoa que, talvez, seja mesmo e efectivamente amiga, interessada e preocupada porque de resto todos parecem ter uma noção bastante errada do conceito de Amizade. Ou melhor dizendo de como se manifesta a Amizade e como se mantém essa mesma Amizade. 
Mas também a verdade é que neste momento nem isso me aborrece ou faz qualquer nossa porque estou a habituar-me a ausência e a viver sem essas mesmas pessoas que já fizeram parte integrante e diária da minha vida. Agora são pessoas que se cruzam esporadicamente no meu percurso e que vou encontrando quando e se calha. É a vida e a fatalidade da mesma.
Fim de semana algo preenchido com jantares, amigos, compras de casa, culinária e o costume para além do aprofundar de conhecimentos recentes. A vida desenvolve-né em muitas vertentes e em muitas fases, tendo que aprender a vivenciar cada uma delas na sua dimensão porque como me diz o AA, e que faz para mim todo o sentido, não posso fazer dum momento mau ou bom o centro da vida. 
Isto é, tenho a tendência para ver tudo duma só cor quando estou muito mal ou muito bem e assim provocar sofrimento, desilusão e muitas ilusões desnecessárias porque devo e tenho de saber pôr os pratos na balança e equacionar tudo na sua devida dimensão e peso. É este crescimento que devo fazer.
Sinto que ando numa fase de maior intolerância às pessoas, aos factos e a tudo relacionado com convívio, visto que estou a aprender a dizer não, a deixar de fazer fetes para que gostem de mim e a "mendigar" migalhas do que quer que seja; aceito todas as provas de Amizade, sensibilizo-me quando se lembram de mim, valorizo-me quando tenho de me valorizar mas nunca mais quero fazer coisas ou ter comportamentos que não quero ter nem preciso ter.   
Sexta-feira... dia de acalmia, de querer que o fim de semana chegue e vai chegar por volta das 19 horas, para ter tempo de ir a casa, tomar banho vestir-me e sair para um jantar marcado há muito com amigos de muita longa data. Felizmente que há pessoas que se mantém na minha vida desde sempre e mesmo com interregnos voltam como se não tivesse havido qualquer hiato. Talvez algum dia também isto se repita com as pessoas de quem continuo a gostar apesar de todas as vissicitudes e apesar de já não acreditar nelas como acreditava no passado.
E por ser sexta feira aqui fica um SORRISO imenso, com muita vontade de ser cada vez melhor pessoa, mais amadurecido e adulto para que a FELICIDADE possa aparecer e permanecer comigo. 

quinta-feira, julho 06, 2017

Marias

Fiquei, hoje, extremamente surpreendido por me ter apercebido que nunca tinha desenvolvido como "meu" AA, a temática MB... como é possível que uma pessoa tão marcante na minha vida, positiva e negativamente, nunca tivesse sido barrada e contada ?
Estava a ouvir-me falar e a compreender a importância dessa relação tão perturbadora, tão controladora e desgastante que marcou profundamente a minha vida durante décadas; fui usado, fui desgastando e pressionado duma forma enorme em direcções completamente anómalas e disfuncionais, como era sempre qualquer assunto, facto ou narrativa associado a essa senhora.
Durante tanto tempo, foi uma personagem central na minha vida, marcante em tantos aspectos e simultaneamente abriu-me a mente para tanta coisa, deu-me tanto e tanto de inovação, conhecimentos, pessoas e por outro lado tanto me prejudicou, tanta influência negativa teve, tanto mal causou.
Mas o que me espanta mais é o facto de ao fim de quatro anos nunca ter abordado com o AA este tema, o que é surpreendente. Sinto que, provavelmente, haverá Ainda muitos outros temas nunca falados porque na verdade em sessenta anos acumulei muita e muita coisa, muitas estórias, muitos factos, muitas pessoas, muitas e muitas coisas mais que são já parte do meu património e da minha identidade.
Essa pessoa foi responsável por tantos e tantos episódios, uns muito bons e outros muitíssimo maus, negativos e nefastos; fez a vida negra a tanta gente, criou tantos conflitos entre as pessoas, numa de dividir para reinar que, agora, está sozinha, enferma e completamente incapacitada numa casa de idosos sem se aperceber de como está. É triste como se acaba assim uma vida tão rica e plena de tanta coisa.
Mas talvez seja verdade quando se diz que o que se faz, paga-se nesta vida e não noutra pelo que tudo o que se passa neste momento é fruto desses actos praticados, da maledicências, da maldade gratuita, da intencionalidade da narrativa, das muitas estórias reescritas, mal contadas ou confabularas.
Estou também convencido que a minha relação começou a "cair" pela sua indluencia porque reparava que, quando, estávamos com ela havia alterações de comportamento e de atitudes e até houve alturas em que comecei a tentar que não houvesse encontros, fins de semana e assim. Mas sinto que despoletou muita coisa porque não conseguia ver ninguém. Feliz.
E fica o meu SORRISO, sabendo que ainda tenho muitas estórias para contar e entranhar, nesta FELICIDADE que procuro em mim mesmo e neste estado de loucura que declarei.